Após pressão do Conselho Fiscal, Prefeitura de Brasileira paga três meses da previdência; junho ainda ficou em aberto

Secretário de Educação, Messias Filho, disparou ataques contra diversos professores nas redes sociais

Em nota expedida ontem, 27, o Conselho Fiscal Deliberativo do Fundo Previdenciário do município de Brasileira se manifestou mais uma vez sobre o problema na cidade.


"O Conselho Fiscal Deliberativo do Fundo Previdenciário do município de Brasileira vem a público mais uma vez para se reportar aos últimos acontecimentos em consequência da constatação do não pagamento dos valores referentes às guias de março, abril, maio e junho do corrente ano do Fundo previdenciário dos servidores da educação.

Em reunião hoje, 27 de julho, com o senhor Messias Ribeiro Batista Filho, Secretário de Educação do Município, onde o mesmo apresentou as guias de março, abril e maio já quitadas, com data de depósito do dia 24/07 (sexta-feira), ás 14:00h, confirmou-se assim o que declarou este Conselho na última quinta-feira que dizia estarem as mesmas em atraso.

Vale ressalta que a guia do mês de junho continua sem depósito e que, portanto, atrasada, uma vez que a data limite para pagamento é o dia 20 do mês subsequente. RESSALTAMOS AINDA QUE OS TRÊS MESES SUPRACITADOS SÓ FORAM PAGOS APÓS COBRANÇA E PRESSÃO DESTE CONSELHO E DOS DEMAIS PROFESSORES a quem queremos agradecer pelo apoio e solidariedade.

Ao Senhor Secretário, queremos manifestar nosso REPÚDIO às agressões verbais feitas em redes sociais aos professores e no mínimo deve um pedido de desculpas a este órgão fiscalizador e a todos os servidores, que exercem com compromisso e responsabilidade suas funções contribuindo para o crescimento do município".


Continuaremos atentos!

Brasileira-PI, 27 de julho de 2020.

Alderismar dos Santos Melo
Alenilson do Nascimento Melo
Maria do Carmo Meneses dos Santos
Maria do Socorro Ramos de Meneses Freitas
Paulo Sérgio Pereira dos Santos
Sílvia Patrícia Menezes Ferreira
Teresinha Lopes de Meneses
Zulmira Meneses da Silva

Dê sua opinião:

|

Veja também

Voltar para o topo