Prefeitura de Brasileira envia direito de resposta; em vídeo, moradoras relatam veracidade de matéria do R10

A prefeita alega que o óleo exibido nas fotos da matéria foi plantado por pura maldade e de forma caluniosa, sendo que depoimentos de moradoras, no vídeo abaixo, dizem o contrário e atestam a veracidade dos fatos.

O tema em questão é sobre matéria veiculada neste portal na data de 13/04, onde recebemos denúncia de que parte dos alimentos doados pela Prefeitura de Brasileira estariam fora do prazo de validade. 

De seu e-mail pessoal, a prefeita Carmem Gean enviou direito de resposta da Prefeitura de Brasileira e também da empresa Ampliar Distribuidora. Além dos direitos de resposta, ela nos enviou uma nota fiscal da comercialização de mercadorias entre a Ampliar e uma outra distribuidora. A nota fiscal da compra da Prefeitura com a Ampliar Distribuidora não foi enviada para a redação.

A prefeita alega que o óleo exibido nas fotos da matéria foi plantado por pura maldade e de forma caluniosa, sendo que depoimentos de moradoras, no vídeo abaixo, dizem o contrário e atestam a veracidade dos fatos. Ela afirma que o óleo em questão fora comprado de uma única marca, com único lote e vencimento.


“Na matéria consta uma lata de óleo com lote diferente das que foram distribuídas (lote da matéria 0519) e o lote do óleo da prefeitura que constava na cesta é o lote 0320, com data de vencimento em 18/12/2020, portanto, dentro da validade. Portanto, fica comprovado que o óleo da matéria não é o óleo distribuído e ali fora plantado com o fim de pura maldade” 

Porém, averiguamos que em cestas distribuídas pela Prefeitura de Brasileira, não há apenas um lote, o 0320, mas sim outros lotes, com vencimentos e marcas diferentes. Em nenhum momento afirmamos que seria um lote inteiro defeituoso com comprometimento. Uma, duas, três ou vinte unidades fazem sim parte de um todo e são os suficientes para colocar em risco a saúde de cidadãos.

Sobre a empresa Ampliar, o portal limitou-se apenas a exibir o contrato como sendo parte da compra realizada pela gestão, não podendo afirmar que todos os produtos haveriam sido comprados especificamente por esta empresa ou outra da cidade.

O repórter10.com, maior portal da região norte do Piauí, continuará o trabalho sério e pautado na verdade, não deixando se intimidar por ameaças e desaforos de nenhum gestor municipal, que usa dinheiro público e deve sim esclarecimentos para a população. 

Veja na íntegra o direito de resposta da Prefeitura e da Ampliar

Dê sua opinião:

|

Veja também

Voltar para o topo