Cientistas agora podem saber se alguém está estressado analisando o suor

......

.......

Você, provavelmente, já se estressou alguma vez na vida. Se você acha que não, talvez, tenha se estressado sem saber o que é de fato isso. O estresse é uma resposta física do nosso organismo a um estímulo. Quando nos estressamos, o nosso corpo entende que está sob ataque. Assim, muda para o modo “lutar ou fugir”. Ele libera uma mistura complexa de hormônios e substâncias químicas. Essas são: adrenalina, cortisol e norepinefrina, o que prepara o corpo para a ação física.

O estresse também é aquela falta de paciência que ficamos após um dia cansativo, onde só queremos chegar em casa e não ter contato com ninguém. Esse é o modo popular de ver esse mal.

Infelizmente, o estresse é uma coisa comum na rotina agitada que a maioria das pessoas tem. Por dentro não é difícil dizer se alguém está estressado. Mas pelo lado de fora é um pouco mais difícil medir o estresse de uma maneira objetiva e saber como tratá-lo.

Estresse

Para isso, cientistas acabaram de publicar um artigo dizendo que criaram um chip eletrônico vestível que pode analisar o quão estressado uma pessoa está. Ele consegue fazer isso detectando um hormônio específico no suor.

“Ter um sistema confiável e vestível pode ajudar os médicos a quantificar objetivamente se um paciente está sofrendo de depressão ou esgotamento, por exemplo, e se seu tratamento é eficaz. Além do mais, os médicos teriam essas informações em tempo real. Isso representaria um grande passo em frente na compreensão dessas doenças”, disse Adrian Ionescu, autor sênior e pesquisador de nanotecnologia da Ecole Polytechnique Fédérale de Lausanne.

O chip rastreia o cortisol, que é um hormônio esteroide conhecido há muito tempo e liberado pelas glândulas super renais como uma resposta ao estresse fisiológico.

Quando o corpo libera cortisol que é desencadeado por os sentimentos do estresse com os quais as pessoas estão familiarizadas ele pode ser detectado tanto na saliva, como no suor e no xixi.

“O cortisol pode ser secretado por impulso. Você se sente bem e de repente acontece algo que o coloca sob estresse e seu corpo começa a produzir mais hormônio”, disse Ionescu.

Adesivo

O adesivo funciona usando um transistor de efeito de campo de portão estendido feito de grafeno. Ele analisa pequenas quantidades de cortisol no suor das pessoas. Esse transistor usa pequenos fragmentos de DNA que se ligam ao cortisol e o arrastam para mais perto do sensor.

As pessoas tem que tomar cuidado com os níveis de estresse muito altos constantemente, que é conhecido como estresse crônico. Até porque isso pode levar a uma variedade de problemas.

“Desordens como obesidade, síndrome metabólica, diabetes tipo 2 , doenças cardíacas, alergia, ansiedade, depressão, síndrome da fadiga e esgotamento são frequentemente associados a disfunções dos eixos de estresse”, escreveu a equipe em seu artigo.

Objetivo

O objetivo da equipe é que o adesivo seja capaz de registrar os níveis de cortisol durante um dia inteiro. Com isso ele mostrará se a pessoa tem uma curva normal de cortisol ou então se alguma coisa está errada.

“O nível de cortisol tem um ritmo circadiano no soro durante todo o dia, com o nível mais alto pela manhã (30 min após acordar, 0,14–0,69 µM) e o nível mais baixo à noite (0,083–0,36 µM). o estresse pode interromper esse ritmo e resultar em um aumento anormal do nível de cortisol”, escreveu a equipe.

“Embora a ativação de curto prazo do eixo hipotálamo-pituitária-adrenal seja adaptativa e necessária para a vida cotidiana, tanto os níveis altos quanto os baixos de cortisol, bem como os ritmos circadianos perturbados, estão implicados em distúrbios físicos e psicológicos”, concluíram.

Fonte: Fatos Desconhecidos

Dê sua opinião:

Voltar para o topo