Com 39.8ºC, Piripiri fica entre as cidades mais quente do país, aponta INMET

Piripiri foi a 7ª cidade mais quente do Brasil com 39,8ºC

Foto: Clemilton Silva.

A “quentura” foi grande neste final de semana. De acordo com o Instituto Nacional de Meteorologia (INMET), a cidade de Teresina foi a segunda capital mais quente do Brasil nas últimas 24 horas. Os termômetros chegaram a impressionantes 38,4ºC, com a sensação térmica passando dos 40 ºC em quase todo o Estado. Menos quente apenas que Goiânia, que marcou 38,8° C.

Teresina foi também a terceira capital mais seca do país chegando a apenas 25% de umidade relativa do ar. As altas temperaturas refletem a chegada do BRO-BRÓ, a estação mais quente do ano, e devem se acentuar nas próximas semanas.

O calor acima da média não atinge somente a capital do estado. No interior o clima também tem castigado os piauienses. Três das dez cidades mais quentes do Brasil estão no Piauí. Floriano foi a 5ª cidade mais quente do país nas últimas 24 horas com uma máxima de 40º C registrada; Piripiri foi a 7ª cidade mais quente do Brasil com 39,8ºC e Bom Jesus fecha a lista dos dez municípios mais quentes do país com máxima de 39,7º C.

FOTO: INMET/DIVULGAÇÂO

O clima severo tende a se tornar ainda mais agressivo nos próximos dias de acordo com especialistas. O professor Werton Costa, Mestre em Geografia e especialista em climatologia, explica os motivos que levam o BRO-BRÓ deste ano a ser um dos piores dos últimos tempos.

“Essa condição de temperatura majorada, acima da média, responde a diversos fatores. O primeiro deles é o sazonal, o momento de temperaturas mais elevadas, caracterizadas pela presença do Bro-Bró. O outro foi o fator da estação chuvosa ter tido um encerramento precoce, antecipado. O que fez com que todas as condições de umidade do solo e do ar se exaurissem antes do tempo. O outro fator é que nós temos um oceano atlântico bastante aquecido, bem acima da média climatológica. Todos esses fatores combinados fazem com que a temperatura, na maior parte das cidades, fique acima da média no estado do Piauí”, analisou o climatologista.

Professor Werton esclarece ainda que a tendência é que até dezembro os termômetros continuem subindo podendo bater facilmente os 40ºC por todo o estado.

“A previsão de consenso recentemente divulgada pelo instituto nacional de meteorologia vem apontando vem apontando uma potencialização dos indicadores térmicos no Piauí. A previsão é para que o início de setembro, outubro e dezembro apresente temperaturas acima da média entre meio e até um grau e meio para o estado do Piauí, dependendo da região”, finalizou.

FOTO: Assis Fernandes/ODIA

Risco à saúde

Além das altas temperaturas a baixa umidade do ar é outro grave problema que afeta o estado do Piauí. No boletim deste domingo o INMET colocou 149 cidades do estado na categoria laranja, que representa perigo a saúde. Praticamente toda a região sul e central do estado estão inseridas no alerta, com exceção da capital Teresina. De acordo com o órgão a baixa umidade relativa do ar, variando entre 20% e 12%, traz alto risco de incêndios florestais e à saúde. Podendo causar Ressecamento da pele, desconforto nos olhos, boca e nariz. No último sábado as cidades de Bom Jesus, com 12% de umidade relativa do ar, e Canto do Buriti, com 13%, estiveram entre os municípios mais secos do Brasil.

Em situações de baixa umidade os especialistas recomendam manter o corpo sempre bem hidratado, bebendo bastante água, mesmo sem sentir sede. Aplicar soro fisiológico no nariz e nos olhos para evitar o ressecamento, evitar a prática de exercícios físicos entre 10h e 16 h.

Fonte: piauihoje

Dê sua opinião:

Voltar para o topo