Pessoas com essa condição não conseguem contar ovelhas mentalmente

.....

.......

Dormir é uma das melhores coisas da vida. E desde pequeno quando não conseguimos pegar no sono alguém nos diz para contar carneirinhos ou ovelhas. Imaginar elas pulando a cerca. Isso parece ser uma coisa simples de se fazer. No entanto, algumas pessoas com uma condição rara, e que ainda não é totalmente compreendida, acham essa tarefa quase impossível.

As pessoas, que sofrem com essa condição, podem descrever o que é uma ovelha e se lembram de como o animal se parece. Contudo, elas não conseguem visualizar alguma coisa em sua mente, sem realmente ver aquela coisa.


Condição

Isso é conhecido como afhantasia. Ela é a incapacidade de evocar uma imagem mental de alguma coisa da memória. Seja o rosto de alguém, ou da pessoa amada, ou até mesmo de algum lugar familiar.

Essa condição foi descrita, pela primeira vez, no século XIX. E foi apenas em 2015, que essa condição incomum foi devidamente definida. Ainda hoje, existe apenas uma quantidade limitada de estudos publicados a respeito disso. E muitos deles são baseados em relatos pessoais.

Um dos primeiros a falar sobre a sua experiência foi Niel Kenmuir. Ele falou depois que o termo foi estabelecido. E em 2015, ele disse à BBC, que sabia que era diferente desde quando era jovem. E contar ovelhas foi uma grande parte dessa diferença.

“Não pude ver nenhuma ovelha pulando cercas, não havia nada para contar”, lembrou.

Esse ano, Serena Puang descreveu uma experiência de infância parecida para o “The New York Times”. “Nunca vi nada. Apenas preto. Estive contando silenciosamente na escuridão durante anos”, disse.


Vida

Por mais que a afhantasia seja uma condição que possa dificultar a contagem de ovelhas, ela não tem efeito aparente sobre a criatividade ou imaginação das pessoas. E apenas algumas pessoas que têm a condição relatam ter problemas com a memória visual.

A maior parte das pessoas com afhantasia vive uma vida totalmente funcional e normal. E várias delas nem percebem que são diferentes até chegar a idade adulta. E algumas das pessoas podem até ter sonhos, mas não são todas.

As pessoas com essa condição conseguem descrever e reconhecer como são os rostos e os lugares. Isso sugere que a imaginação verbal e memória espacial ainda são intactas.

O estudo mais recente sobre afhantasia também apoia essa ideia. Um experimento foi feito com 103 participantes com e sem afhantasia. Eles viram fotos de três salas de estar e foram pedidos para desenhá-las  em um papel. Na primeira vez, fizeram isso enquanto olhavam a foto, e na segunda vez, apenas lembrando como os cômodos eram. Depois disso, os desenhos foram avaliados.

“É importante observar que não observamos diferenças significativas entre participantes de controle e afantásicos ao desenhar diretamente de uma imagem, indicando que essas diferenças são específicas da memória e não motivadas por diferenças de esforço, capacidade de desenho ou processamento perceptivo. De fato, participantes afantasicos relataram uma confiança igual em suas habilidades artísticas em comparação com os controles. E muitos tiveram experiência com aulas de arte e carreiras baseadas na arte”, escreveram os autores.


Memória

Quando os participantes desenharam a sala com a foto disponível, os dois grupos tiveram a mesma pontuação. No entanto, quando a foto foi retirada, os participantes com afhantasia  tiveram mais dificuldades em desenhar.

Como conclusão, os pesquisadores viram que as pessoas com afhantasia não têm imagens visuais, mas tem uma memória espacial intacta.

“Os desenhos fornecidos pelos participantes afantasicos revelam uma história complexa e cheia de nuances que mostram a memória do objeto prejudicada, mas a memória verbal e espacial intacta durante a evocação de imagens de cenas do mundo real”, concluíram os pesquisadores.

Fonte: Fatos Desconhecidos

Dê sua opinião:

Voltar para o topo