Paulo Diniz, autor da música 'Piripiri', morre aos 82 anos

Como locutor esportivo, em suas idas a Teresina, parava sempre em Piripiri, apaixonando-se pela cidade.

Pernambucano de Pesqueira, no Agreste, morreu nesta quarta-feira (22) o cantor e compositor Paulo Diniz, autor de músicas como "Pingos de Amor" e "Bahia Comigo". O artista faleceu em casa, em Boa Viagem, na Zona Sul do Recife.

De acordo com a produção de Paulo Diniz, a morte ocorreu por volta das 7h, em decorrência de causas naturais. O velório e enterro serão restritos para amigos e familiares e estão previstos para ocorrer na quinta-feira, às 10h.

Paulo Diniz tinha 56 anos de carreira. Mudou-se para o Rio de Janeiro nos anos 1960, para trabalhar no rádio. Seu maior sucesso, "Pingos de Amor", foi composto em parceria com o compositor Odibar, um grande parceiro de sua carreira.

Música "Piripiri"

De acordo com o site Piripiri Cultural, "sobre essa música, Jorge Mello diz que Paulo Diniz trabalhou na “Ceará Rádio Clube” e, como locutor esportivo, em suas idas a Teresina, parava sempre em Piripiri, apaixonando-se pela cidade. Jorge Mello, na época, era diretor musical da TV Ceará, onde comandava o programa 'Gente que a gente gosta!'."

O portal Terra confirma a versão. "Diniz revelou a história de algumas canções representativas da carreira. É o caso de Piripiri. Ele visitou a cidade piauiense quando a emissora de rádio em que trabalhava estava abrindo uma filial no município. Guardou a sonoridade do nome e achou que daria uma boa música, escrita com Odibar tempos depois."

“Cana de canavial
Dá licença de chegar
Eu vim de Piripiri
Eu vim de Piripiri

Vim pra ver como é que é
O amor que existe aqui
Será que é como é
O amor de Piripiri?

Lá, não há distinção de cor
Lá, cada amigo é um irmão
Lá, galo canta é madrugada
Caminhante faz parada
Se apaixona pelo ar

Lá, vaga-lume enfeita as noites de amor
Lá, violeiro faz cantiga ao luar
Lá, sussurrando pela estrada
Ficou minha namorada
Uma lágrima a rolar

Eu vim de Piripiri
Eu vim de Piripiri
Eu vim de Piripiri,
de Piripiri, de Piripiri!”

Dê sua opinião:

Voltar para o topo