Coisas para fazer se for levar o celular para o Pirifolia 2022

Vai curtir o Pirifolia? Dá uma olhada em algumas dicas para manter seu smartphone a salvo

O Pirifolia já está aí e essa é a época do ano em que todos costumam ficar um pouco mais distraídos na hora da folia, ou mesmo para viajar. Mas é possível curtir os dias de festa sem ter tanta dor de cabeça, especialmente com seus eletrônicos, como seu precioso celular. Seguindo alguns cuidados básicos, mas que fazem toda a diferença, você vai poder se divertir à vontade sem estressar depois. Veja as dicas para levar o celular para o Pirifolia em segurança.

1. Sem bateria? Nem pensar!
Vai curtir o Pirifolia? Se a resposta for sim, é bom estar preparado caso não encontre uma tomada, com tanta facilidade, para carregar seu celular após horas de fotos e vídeos. É sempre bom ter em mãos um carregador portátil (verifique se ele está carregado antes de sair!) para emergências.

Para economizar a bateria do seu smartphone, vale também colocar o aparelho em modo de economia de bateria (se tiver), ou manualmente reduzir o brilho da tela. Deixar o celular em modo avião também ajuda a diminuir o consumo de energia.

2. Não perca seu celular de vista

Um dos grandes problemas de períodos festivos, como o Pirifolia, são ambientes lotados e repletos de distrações. Isso pode ser o cenário ideal para esquecer o celular em algum lugar ou mesmo ser furtado. Em caso de furto, a recomendação é sempre ir na delegacia mais próxima, mas em relação a esquecimentos há uma forma de prevenir que você se torne um folião do bloco “Unidos do Cadê Meu Celular?”.

Além de capinhas protetoras, com uma correntinha para prender na calça, bolsa ou mochila, você também pode ativar a geolocalização do seu aparelho. 

Nas configurações do smartphone, vá em “segurança” e habilite o modo “encontre meu dispositivo”, ou algum nome similar. Com esse recurso funcionando, você poderá localizar seu celular via GPS, bloqueá-lo, acionar avisos sonoros (para tentar descobrir onde o deixou), ou mesmo apagar todos os dados remotamente (em caso de roubo ou furto).

Para usar essas funções, você precisa acessar seus dados de cadastro na página do aplicativo em questão, na Internet. Alguns programas permitem, ainda, verificar o nível atual da bateria do aparelho, além de informar a última vez que ele foi conectado. 

Para iOS, uma sugestão é o Find My iPhone. 

Para Android, você pode usar um recurso do Google chamado “Encontrar seu smartphone“. Faça seu login e o site te passará uma lista de aparelhos atrelados à sua conta Google para rastrear.

3. Compartilhe sua localização com pessoas de confiança

A salvação dos perdidos, em meio à multidão dos blocos de rua, são os recursos para compartilhamento da sua localização em tempo real. No WhatsApp, por exemplo, você pode programar por quanto tempo um amigo pode te rastrear, inclusive em grupos. 

Outra forma é usando o Google Maps, onde há uma opção de compartilhar onde está, por até três dias, via link (ou por tempo ilimitado, por meio de uma conta Google).

Para usar o serviço no Google Maps, vá no aplicativo e toque na aba do canto esquerdo do aplicativo. Lá, acesse a opção “compartilhar local” e selecione por quanto tempo a pessoa poderá te rastrear.

Colaboração de Barroso Neto

Dê sua opinião:

Voltar para o topo