URGENTE: Irmão de advogada é preso acusado de participação no homicídio

A vítima foi morta com sete facadas na região do pescoço e do peito.

Após assumir o caso do homicídio da advogada Izadora Mourão, o Departamento de Homicídios e Proteção a Pessoa prendeu na tarde desta segunda-feira, 15, o irmão da vítima, sendo o principal suspeito da morte brutal da advogada. A vítima foi morta com sete facadas na região do pescoço e do peito, em Pedro II.

O jornalista João Paulo Santos, irmão de Isadora Santos, disse em entrevista à Rede Meio Norte que a vítima se encontrava em casa dormindo no momento do ataque e que a suspeita do crime teria atuado a mando de uma organização criminosa. A polícia não se convenceu na versão de João Paulo e realizou a prisão do mesmo, como principal suspeito do crime. A motivação pode ter sido por disputa de herança.

De acordo com a polícia, a mãe de Izadora e João Paulo pode ter sido cúmplice no crime, uma vez que, segundo o DHPP, ela teria procurado um álibi para tentar acobertar o jornalista.

“A mãe dele, quando viu a moça morta, a primeira coisa que fez, em vez de ligar para a polícia, ligou para uma faxineira para ela [a faxineira] dizer que ele [João Paulo] estava dormindo, para criar um álibi”, apontou Barêtta.

A faca utilizada no crime foi apreendida na residência de uma tia de João Paulo e Izadora Mourão. “Apreendemos a faca utilizada no crime que ele guardou na casa da tia após matar a moça. Ele foi autuado em flagrante”, disse o delegado Barêtta.

Dê sua opinião:

Voltar para o topo