Advogado é apontado por dois estupros em Teresina; vítimas registraram BOs

O advogado Jefferson Moura Costa, 45 anos, é apontado como autor do segundo estupro contra mulheres em Teresina.

O advogado Jefferson Moura Costa, 45 anos, é apontado como autor do segundo estupro contra  mulheres em Teresina. No mesmo dia que a diarista prestou depoimento e denunciou o advogado por violência sexual, na tarde desta quinta-feira (15), outra vítima registrou boletim de ocorrência contra ele. O crime também é de estupro e ocorreu em dezembro de 2020.

A vítima é proprietária de uma loja de produtos naturais e frequentava a mesma igreja que ele. 

A delegada Vilma Alves, da Delegacia da Mulher Centro, preside o inquérito, e está ouvindo a vítima, que é uma mulher de 26 anos.  

Matéria original

Quase 1 hora de depoimento com a diarista estuprada, a delegada Vilma Alves, titular da Delegacia da Mulher, fez um desabafo: “parem (com os estupros), está demais”, disse Vilma, destacando que a violência contra a diarista foi com “requinte de crueldade”. O advogado Jefferson Moura Costa, 45 anos, foi preso em flagrante suspeito de praticar a violência sexual. 

“Estou estarrecida. Toda mulher que é vítima de estupro para mim é um impacto. É uma violência que me atinge também. Esse é mais um caso de requinte de perversidade. É um fato acaba com a mulher”.

A vítima, uma diarista de 29 anos, casada, mãe de dois filhos pequenos, relatou na delegacia que o advogado a violentou, chegou a lhe ameaçar com uma faca. Bastante abalada, ela descreve o momento de terror e desespero que passou na mira do agressor.
“Este estuprador, feriu todas as mulheres desse país, pela forma, pelo requinte, a tortura psicológica, o desespero da vítima. Ela queria pular da janela. Desespero muito grande”.

Durante o depoimento, a delegada se revoltou com a perversidade do estuprador e voltou a defender a castração química. 

“Qual a pena desse homem? Daqui uns dias ele vai está solto. Tem que ter é castração química, tem que ser violento. Ele não foi violento. Quer dizer que a mulher tem que ser vítima em tudo? Parem está demais”. 

Fonte: yalasena@cidadeverde.com

Dê sua opinião:

Voltar para o topo