Jornalista que teria matado advogada mandou mensagem intimidadora para irmã

Ele foi preso e deve ficar detido até a conclusão do inquérito.

O jornalista e bacharel em Direito João Paulo Santos Mourão, de 34 anos, mandou um recado com tom intimidador para a sua irmã, vítima de assassinato. Ele é suspeito de matar a facadas a advogada Izadora Santos Mourão, de 41 anos, no último sábado (13/02) na cidade de Pedro II.

Em depoimento dele um dia após o crime e um dos investigadores questiona sobre a mensagem que ele enviou para a irmã e ele assume a autoria do conteúdo.


"Não mexa nunca mais nas minhas coisas sem a minha permissão, nem crie confusão envolvendo meu nome e da nossa mãe. Cuide da suas coisas, da sua vida e não crie confusão desnecessária para você e nem pra nós. Pare de criar confusão e se prejudicar. Cuide-se. Esqueça a vida alheia. Cuide bem dos seus filhos, procure organizar-se em sua vida, lembre-se que temos uma mãe de idade e uma irmão especial para cuidar", cita a mensagem.

No depoimento, ele disse que sua irmã havia mexido nas suas coisas de trabalho jornalístico, leu mensagens no WhatsApp, respondeu pessoas e fez postagem no Facebook como se fosse ele.

Ele foi preso e deve ficar detido até a conclusão do inquérito. O Departamento de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP) é responsável pela investigação.

Fonte: 180 Graus

Dê sua opinião:

Voltar para o topo