Brasil registra 827 novas mortes por covid-19 em 24 h, segundo ministério

O total de infectados subiu para 17.452.612 desde março de 2020.

Em boletim divulgado hoje, o Ministério da Saúde informou que o Brasil reportou 827 novas mortes causadas pela covid-19 nas últimas 24 horas. Desde o início da pandemia, o total de óbitos é de 488.228 em todo o país em decorrência da doença. Pelos dados da pasta, houve 39.846 diagnósticos positivos para o novo coronavírus entre ontem e hoje. O total de infectados subiu para 17.452.612 desde março de 2020.

De acordo com o governo federal, 15.854.264 pessoas se recuperaram da doença até o momento, com outras 1.110.120 em acompanhamento.

SP: Promotor abre inquérito por 'motociata' e aciona MPF contra Bolsonaro

O MP-SP (Ministério Público de São Paulo) instaurou hoje um inquérito civil para investigar os organizadores da "motociata", que reuniu o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e seus apoiadores e causou aglomeração em São Paulo no último sábado (12). Denominado "Acelera para Cristo", o ato reuniu cerca de 12 mil motociclistas, segundo a secretaria Estadual de Segurança, incluindo três ministros e o deputado federal Eduardo Bolsonaro, filho do presidente.

Como o MP-SP não pode instaurar inquérito contra Bolsonaro, o promotor de Justiça Arthur Pinto Filho pediu que o MPF (Ministério Público Federal) seja oficiado "para ciência e providências que entender cabíveis no sentido de investigar o Presidente da República e demais autoridades que têm foro".

A "motociata" circulou pela cidade com participantes sem máscara. Bolsonaro e os ministros Ricardo Salles (Meio Ambiente), Tarcísio de Freitas (Infraestrutura) e Marcos Pontes (Ciência e Tecnologia), foram autuados por "não cumprir com a exigência" de uso da proteção facial, em R$ 552,71, pelo Centro de Vigilância Sanitária da secretaria estadual de Saúde, devido à pandemia da covid-19.

Também foram multados cinco deputados federais, incluindo o filho do presidente, Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), além de Carla Zambelli (PSL-SP), Cezinha de Madureira (PSD-SP), Coronel Tadeu (PSL-SP) e Hélio Lopes (PSL-RJ), e o deputado estadual Gil Diniz (sem partido-SP).

Veículos se unem pela informação

Em resposta à decisão do governo Jair Bolsonaro de restringir o acesso a dados sobre a pandemia de covid-19, os veículos de comunicação UOL, O Estado de S. Paulo, Folha de S.Paulo, O Globo, G1 e Extra formaram um consórcio para trabalhar de forma colaborativa para buscar as informações necessárias diretamente nas secretarias estaduais de Saúde das 27 unidades da Federação.

O governo federal, por meio do Ministério da Saúde, deveria ser a fonte natural desses números, mas atitudes de autoridades e do próprio presidente durante a pandemia colocam em dúvida a disponibilidade dos dados e sua precisão.

Fonte: UOL

Dê sua opinião:

Voltar para o topo