Álcool danifica o cérebro na adolescência e não faz somente isso

......

.........

O álcool definitivamente é a “droga” mais popular do mundo. Essa substância, desde os primórdios da nossa civilização é consumida, principalmente pelos efeitos que pode gerar no organismo humano. E ainda hoje, é uma das opções mais procuradas para quem quer relaxar, esquecer os problemas ou simplesmente se divertir com os amigos.

Quase todo mundo gosta de tomar algo alcoólico em algumas situações. Uma reunião com os amigos depois do trabalho, na balada, assistindo o futebol de quarta-feira, no aniversário do amigo e em diversas outras situações. As bebidas variam muito. Existem aqueles que optam pela boa e velha cerveja gelada. Por outro lado, há quem encare uma garrafa de vinho e ainda aqueles que fazem misturas ousadas com vodka.

E se olharmos apenas as propagandas, podemos acreditar que o álcool de uma cerveja, uma taça de vinho ou algum destilado serve apenas para deixar as pessoas alegres. Mas, as propagandas nunca mostram os efeitos que o uso frequente ou excessivo de álcool causa em determinados estágios da vida.

O álcool não apenas deixa as pessoas embriagadas, ou prejudica o julgamento e o fígado Ele pode ter vários outros efeitos para o corpo, incluindo o cérebro, segundo Claire McCarthy, da Harvard Health Publishing.


Danos

Em um estudo recente, cientistas apontaram que existem três períodos da vida em que o cérebro passa por grandes mudanças e é vulnerável aos efeitos do álcool. Dois deles são no começo e no fim da vida.

Quando as mulheres grávidas bebem isso pode danificar o cérebro do feto. E quando as pessoas com mais de 65 anos bebem elas podem piorar e diminuir a função cerebral que acontecem durante o envelhecimento.

O terceiro período em que o álcool pode afetar o cérebro é na adolescência. Nesse período, o cérebro cresce e muda de várias formas importantes que são cruciais para que a transição entre a infância e idade adulta seja bem sucedida. E quando os adolescentes bebem muito álcool isso pode ter interferências no processo de desenvolvimento cerebral de formas que afetam o resto das suas vidas.

Segundo a CISA, o consumo de álcool por jovens no Brasil cresce, ao contrário do que é visto no resto do mundo. Para se ter uma ideia, a cada cinco jovens brasileiros entre 15 e 19 anos beberam no último ano. E um em cada quatro dos que estão em idade escolar já ficaram bêbados.


Consumo

Esse consumo pode afetar o cérebro desses adolescentes para sempre. Para tentar evitar esse consumo os pais podem tentar dialogar com seus filhos. E os alertar sobre o álcool e todos os efeitos que ele pode ter quando consumido na adolescência.

Outra coisa que os pais podem fazer é ter regras claras sobre o uso de álcool. E as consequências estipuladas caso essa regra for quebrada. Os pais também podem conhecer os pais dos amigos de seus filhos, para que a responsabilidade seja compartilhada. Dessa forma, mantendo todos seguros.

Por fim, é claro que os pais tem que dar um bom exemplo para seus filhos. Então, beba com responsabilidade, assim como as propagandas dizem.

Fonte: Fatos Desconhecidos

Dê sua opinião:

Voltar para o topo